3 doenças comuns em cachorros idosos

3 doenças comuns em cachorros idosos

A idade é um fator que influencia diretamente a saúde dos seres pets. Com o passar do tempo, o sistema imunológico dos cachorros fica mais frágil e suscetível a enfermidades mais sérias. Para te ajudar a ficar atento, o PetSaúde listou 3 doenças mais comuns em cãezinhos idosos. Dá uma lida!

Os cachorros são companheiros especiais e que dariam a vida pelos seus donos. Exatamente por isso, eles merecem que cuidemos deles quando estiverem velhinhos. Com mais idade, eles tendem a apresentar mais doenças, desde infecções até doenças congênitas. Diante disso, é muito importante ficar atento a eventuais sintomas nos cães idosos. Dá só uma olhada em 3 das complicações mais comuns em pets mais experientes!

1 – PROBLEMAS RENAIS

Ao se tornarem mais velhos, os cachorros tendem a apresentar problemas nos rins, que podem acarretar no aumento da micção e no excesso de sede durante o dia. Outros sintomas são a perda de peso – os cãezinhos ficam mais debilitados e fracos – e os vômitos constantes, que podem causar úlceras orais e halitose canina. Tudo isso acaba fazendo com que o pet perca o apetite e mude drasticamente o seu comportamento. Com isso, é fundamental que tenhamos muita atenção com a alimentação e com a nutrição dos cachorrinhos idosos para evitar doenças.

2 – PROBLEMAS PERIODONTAIS

Os cães idosos também estão sujeitos a apresentar complicações de ordem periodontal, quando a gengiva é atingida pela ação de bactérias e outros organismos, o que pode acarretar até na perda de dentes e no surgimento de infecções. Por isso, é de suma importância a manutenção da saúde bucal dos cachorros mais velhinhos, com escovação regular e consultas periódicas com o especialista para evitar que doenças mais graves acabem prejudicando o seu pet.

3 – DIABETES

Sim, os cachorros idosos também podem desenvolver quadros de diabetes. Os sintomas, nesses casos, são bastante semelhantes aos dos seres humanos. Eles passam a urinar com uma intensidade maior e a ter muita sede, além de perderem peso e precisarem até na aplicação de insulina em casos mais graves. Alguns cãezinhos diabéticos acabam ficando depressivos, justamente por não terem mais a energia de antes, sobretudo as raças mais agitadas. Vômitos também se tornam corriqueiros dependendo do estágio da doença.

Para mais informações, é só acessar nosso site e escolher o plano de saúde animal que mais se encaixa para você e para o seu pet!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *